segunda-feira, 31 de outubro de 2011


Como uma estrela que despenca antes da hora, sinto que acordei, mesmo sem vontade, de um sonho bom, daqueles que são cuidados e ficam guardados a sete-chaves, dentro de mim.
A vida me mostrou mais uma vez, que o caminho que tenho pela frente ainda se mostra solitário, que minha jornada é de minha responsabilidade e que, mesmo sendo contrário e avesso a isso tudo, a vida me sinaliza que não foi dessa vez que encontrei o meu ninho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário