terça-feira, 2 de outubro de 2012

Deixei de lado algumas velhas e chatas fórmulas pré-fabricadas que me prometiam "aquela pseudo felicidade plastificada".
Optei pela felicidade orgânica, que nasce no interior, brota, cresce e floresce no âmago.
Essa me alimenta, alarga o sorriso e me deixa com o coração leve, além de colorir os meus dias...
O resto? Blahh, o resto é protocolo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário