terça-feira, 2 de outubro de 2012

Nosso silêncio foi uma espécie de hiato, entre silabas que foram erroneamente separadas por um hífen, há tempos.
São caminhos cruzados pelo desejo de estar perto, mesmo que a proximidade nem sempre seja tão benéfica.
São perguntas entaladas e enlatadas, como sardinhas.
Foram momentos vividos por inteiro, nem que tenha sido por apenas uma das partes.
Uma experiência única, contraditória, mas não ilusória
Que brotou e tem como fruto
Um fugaz, desconexo e desajeitado jeito de se querer bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário