terça-feira, 2 de outubro de 2012

Optei pela alegria.
Por raios de sol, pelo sorriso espontâneo.
Optei pelo amor maduro, pelo abraço que tranquiliza, pela presença que acolhe.
Resolvi juntar um punhado de tristezas, escolher uma esquecida gaveta e por lá deixar.
Acontece que o tempo é curto e a vida pulsa aqui dentro, sempre e sem parar, me ensinando, docemente, a conjugar o verbo continuar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário